Doenças da Faringe

Faringite
Infecção da mucosa faríngea, sua principal apresentação é a aguda, causando principalmente dor ao engolir, febre, mal estar geral, dor muscular e indisposição. A região se torna avermelhada e podem surgir pequenos caroços (linfonodos). Geralmente são causadas por vírus, mas as bactérias também são comuns como causadores de faringite.

Tratamento:
Reside em aliviar os sintomas com analgésicos e antiinflamatórios e nos casos de infecção por bactérias, usam-se antibióticos específicos.

Amigdalite Aguda
É a infecção súbita das tonsilas (antes chamadas amígdalas), tendo como agentes causadores mais freqüentemente os vírus e as bactérias. A maioria dos casos ocorre no outono e inverno, podendo acometer qualquer faixa etária, porém sendo mais comuns em crianças. O paciente costuma apresentar dor local que dificulta para engolir, febre e pequenos caroços (linfonodos) no pescoço. Dor de ouvido irradiada, indisposição geral, cefaléia, náusea, vômitos e dor abdominal também podem estar presentes. As tonsilas se apresentam avermelhadas e às vezes com pontos de pus.

Tratamento:
Reside em aliviar os sintomas com analgésicos e antiinflamatórios e nos casos de infecção por bactérias, usam-se antibióticos específicos.

Mononucleose Infecciosa

Infecção causada por vírus, mais comum na adolescência, costuma causar placas esbranquiçadas na garganta, febre, mal estar, cefaléia e grandes caroços (linfonodos) no pescoço, axilas e região inguinal.

Tratamento:
Reside em aliviar os sintomas com analgésicos, antitérmicos e antiinflamatórios. Recomenda-se ainda repouso e hidratação adequada. O uso de antibióticos específicos pode causar reação adversa intensa.

Amigdalite Caseosa
Em algumas pessoas as tonsilas palatinas são chamadas crípticas, isto é, apresentam pequenos orifícios nos quais restos de alimentos podem-se acumular e quando liberados dão origem ao caseum, pequenas bolinhas esbranquiçadas com aspecto de massa e que apresentam cheiro muito desagradável, sendo causa comum de mau hálito.

Tratamento:
Gargarejos bucais levam a resultados paliativos. O tratamento definitivo é a remoção das tonsilas palatinas quando o incômodo, em especial o constrangimento social, compensa a cirurgia.

Abscesso Periamigdaliano
É uma complicação de amigdalite, onde ocorre a formação de pus entre as tonsilas palatinas e a parede da faringe, local chamado de espaço peritonsilar. Os sintomas diferem da amigdalite aguda, por serem mais intensos, impossibilitando o paciente de deglutir e até abrir a boca. A voz fica muito comprometida e em casos mais severos pode ocorrer obstrução importante à respiração.

Tratamento:

A drenagem do abscesso se impõe de imediato assim como o tratamento paralelo com antibióticos, antiinflamatórios, antitérmicos, corticóides em casos específicos, além de hidratação adequada.

Quando se deve remover as tonsilas palatinas (amígdalas).
Cada vez menos se removem as tonsilas palatinas nos dias de hoje, embora sua função na vida adulta seja mínima, há quem acredite que nem haja, o tratamento cirúrgico se aplica basicamente apenas seguintes situações:

  • Tonsilas aumentadas de tamanho, que causem dificuldade respiratória ou para se engolir.
  • Infecções de repetição nesses órgãos.
  • Abscesso periamigdaliano.
  • Suspeita de neoplasia.
  • Halitose por amigdalite caseosa.

A remoção das tonsilas quando bem indicada, mesmo na infância, ao contrário do que se fala, não traz danos à saúde do paciente, não predispondo a infecções em estruturas mais baixas da via respiratória.

Site Login